segunda-feira, 5 de outubro de 2009

O Romantismo: Primeira reação a arte neoclássica

O século XIX foi agitado por fortes mudanças sociais, políticas e culturais causadas pela Revolução Industrial e pela Revolução Francesa. Podemos identificar nesse período vários movimentos que produziram obras de arte segundo diferentes concepções e tendências.

Entre esses movimentos artísticos, o primeiro que iremos falar é o Romantismo, que se caracteriza por uma reação ao Neoclassicismo.

Os românticos procuraram se libertar das convenções acadêmicas em favos da livre expressão da personalidade do artista. Assim, de modo geral, podemos afirmar que a característica mais marcante do Romantismo é a valorização dos sentimos e da imaginação como princípios da criação artística.

A pintura romântica

Ao negar a estética neoclássica, a pintura romântica aproxima-se das formas barrocas. Assim, os pintores românticos, como Goya, Delacroix, Turner e Constable, recuperam o dinamismo e a sugestão de agitação que os neoclássicos haviam negado. A cor é novamente valorizada e os contrastes de claro-escuro reaparecem, produzindo efeitos dramaticidade no observador.

Goya: a luta pela liberdade
Francisco José Goya y Lucientes (1746-1828) trabalhou temas diversos: retratos de personalidades da corte espanhola e de pessoas do povo, os horrores da guerra, a ação imcompriensivel de monstros e cenas históricas.



A Família Real (1801),de Goya

Eugène Delacroix: a multidão agitada nas ruas

Aos 29 anos, Eugène Delacroix (1799-1863) viveu uma importante experiência para a sua arte. Ele visitou Marrocos como membro da comitiva do embaixador da França, com a missão de documentar os hábitos e costumes das pessoas daquela terra. A visão que Delacroix teve de Marrocos e que retratou em seu quadro é a da realidade misturada ao mistério e ao exotismo.


A agitação de Tânger (1837-1838),de Delacroix

A paisagem romântica

A pintura paisagística já havia se desenvolvido no século XVIII, mas foi no período romântico que ganhou nova força, principalmente na Inglaterra. A paisagem romântica inglesa caracteriza-se, de um lado, por seu realismo, e por outro, pela recriação das contínuas modificações das cores da natureza causadas pela luz solar. Por causa dessa segunda característica, alguns estudiosos consideram que os paisagistas ingleses do século XIX anteciparam-se em algumas décadas aos impressionistas franceses.

Turner: a agitação na paisagem natural
Joseph Mallord William Turner (1775-1851) representou os grandes movimentos da natureza, mas por meio do estudo da luz que a natureza reflete procurou descrever uma certa “atmosfera” da paisagem.


Chuva, vapor e velocidade,(1844),de Turner

John Costable: a paisagem da vida cotidiana

Ao contrário de Turner, a natureza retratada por Constable (1776-1837) é serena e profundamente ligada aos lugares onde o artista nasceu, cresceu e trabalhou ao lado do pai. Muitos elementos de suas paisagens – os moinhos de vento, as barcaças carregadas de cereais - faziam parte da vida cotidiana do artista quando jovem.


A carroça de feno (1821),de Constable.

O Realismo

Entre 1850 e 1900 surge nas artes européias, sobretudo na pintura francesa, uma nova tendência estética chamada Realismo, que se desenvolveu ao lado da crescente industrialização das sociedades. O homem europeu, que tinha aprendido a utilizar o conhecimento científico e a técnica para interpretar e dominar a natureza, convenceu-se de que precisava ser realista, inclusive em suas criações artísticas, deixando de lado as visões subjetivas e emotivas da realidade.
São características gerais:
  • o cientificismo
  • a valorização do objeto
  •  o sóbrio e o minucioso
  •  a expressão da realidade e dos aspectos descritivos
Arquitetura do movimento realista
 Os arquitetos e engenheiros procuram responder adequadamente às novas necessidades urbanas, criadas pela industrialização. As cidades não exigem mais ricos palácios e templos. Elas precisam de fábricas, estações, ferroviárias, armazéns, lojas, bibliotecas, escolas, hospitais e moradias, tanto para os operários quanto para a nova burguesia.
Em 1889, Gustavo Eiffel levanta, em Paris, a Torre Eiffel, hoje logotipo da "Cidade Luz".

Torre Eiffel, em Paris - França


A escultura do período
 Auguste Rodin - não se preocupou com a idealização da realidade. Ao contrário, procurou recriar os seres tais como eles são. Além disso, os escultores preferiam os temas contemporâneos, assumindo muitas vezes uma intenção política em suas obras. Sua característica principal é a fixação do momento significativo de um gesto humano.
Obras destacadas: Balzac, Os Burgueses de Calais, O Beijo e O Pensador.


O beijo (1889),de Rodin

A pintura do período
Características da pintura:


  •  Representação da realidade com a mesma objetividade com que um cientista estuda um fenômeno da natureza, ou seja o pintor buscava representar o mundo de maneira documental;
  • Ao artista não cabe "melhorar" artisticamente a natureza, pois a beleza está na realidade tal qual ela é;
  •  Revelação dos aspectos mais característicos e expressivos da realidade.
Temas da pintura:

  • Politização: a arte passa a ser um meio para denunciar uma ordem social que consideram injusta; a arte manifesta um protesto em favor dos oprimidos.
  • Pintura social denunciando as injustiças e as imensas desigualdades entre a miséria dos trabalhadores e a opulência da burguesia. As pessoas das classes menos favorecidas - o povo, em resumo - tornaram-se assunto freqüente da pintura realista. Os artistas incorporavam a rudeza, a fealdade, a vulgaridade dos tipos que pintavam, elevando esses tipos à categoria de heróis. Heróis que nada têm a ver com os idealizados heróis da pintura romântica.
Principais pintores:
Courbet - foi considerado o criador do realismo social na pintura, pois procurou retratar em suas telas temas da vida cotidiana, principalmente das classes populares. Manifesta sua simpatia particular pelos trabalhadores e pelos homens mais pobres da sociedade no século XIX.
Obra destacada: Moças Peneirando o Trigo.


Moças peneirando o trigo (1853-1854),de Coubert.

Nenhum comentário:

Postar um comentário